menu

24 de jul de 2013

RUNAWAY - CAPITLO 09 - EU PENSEI QUE TIVESSE O CONTROLE



 Fiquei parada olhando para a bandeja com minha refeição que Paul hávia deixado sobre a cama forçando minha mente a achar um jeito de me tirar daquilo. 2 meses para eu completar 18 anos, era de se imaginar que Paul mudasse, que quisesse mais do que só me espetar, se eu completo 18 anos eu terei acesso livre a todos os meus bens, os negócios deixados pelos meu pai e as propriedades da minha mãe, tudo que Paul comanda agora. Paul precisa da empresa de carros para se manter e roubar o que ele não pode tirar de mim todo mês. Por isso queria tanto um contrato com a Bieber's Car, eles são menores, não lucram o tanto que a St. Auto lucra, a empresa perfeita pra ele colocar por cima dos negócios falsos e roubar, mas nada seria mais facil do que se livrar de mim.
 Me sentei na cama e abracei meus joelhos, onde esta Spencer que não sabe onde estou? O que aconteceu? Ela sabe de tudo... Ela poderia aparecer aqui...

- Dona Ali - Ouvi a voz de Jillian nitidamente, não falava como quem estava se escondendo 
- Jillian?! - Fui até a porta 
- O senhor Paul saiu, eu não conseguir falar com o Justin - Respirei fundo ao ouvi-la
- Tudo bem Jillian - Sorri mesmo que ela não pudesse ver
- Eu sinto muito dona Ali - Olhei uns livros em cima da penteadeira - Eu tenho que ir antes que o senhor Paul volte...
- Jillian - Fui em direção a penteadeira - Eu tive uma ideia - Sai fuçando tudo procurando um pedaço de pepel e uma caneta, logo achei um bloquinho que usava pra pendurar recados e lembretes na tela do meu computador 
- Ali, rapido - Jillian dizia com uma vóz aflita 
- Um minuto - Peguei um marca texto rosa e escrevi na primeira folha do bloquinho ´´Justin, você precisa me ajudar, procure a Spencer, por favor. Beijos. Alicia.´´ - Entrega isso ao Justin, ou mande alguém entregar a ele por favor Ji - Passei o bilhete por debaixo da porta assim que o arranquei do bloquinho amarelo
- Isso é muito ariscado. - Ouvi Jiliian sussurrando ao ler o bilhete 
- Você diz que vai fazer compras, sei lá - Respirei fundo - Mas diz pro Justin que ele não pode vir aqui, se ele aparecer de novo Paul vai saber do bilhete, e ele pode me tirar daqui, sei lá, me trancar no sótão como fez com a minha mãe...
- Tudo bem Ali - Sorri - Eu entrego, eu vou descer antes que o senhor Paul volte...
- Obrigada Ji...


Justin's POV

   - Onde você foi? - Meu pai apareceu assim que abri a porta - São sete horas da noite, você esta se recuperando...
- Eu fui andar pelo condomínio ta legal? - O encarei impaciente
- Jeremy - Erin apareceu - Deixa o menino em paz, aproveite e me ajude com aquela papelada toda la no seu escritório, ande... Vamos - Erin saiu puxando meu pai
- Um pouco de paz - Bufei e fui andando até a cozinha, abri a geladeira e peguei uma lata de refrigerante
- Ai ai ai - Pulei de susto ao ver minha mãe entrando na cozinha - Mas você não pode tomar refrigerante, quem que manter a pequena dieta Justin - Disse tomando a latinha de coca de minhas mãos
- Mas mãe - Tentei ter a latinha de coca-cola de volta
- Não senhor - Bufei e sai andando da cozinha
- Onde vai? - Dona Pattie só poderia estar me zoando com esse tom
- Vou dormir majestade - Me virei para ela - Sem carro, sem amigos, sem dinheiro... Vou dormir
- Faz bem - Sorriu e me mandou um beijo
- Te amo - Sorri e dei as costas, subi correndo para o meu quarto

 Entrei no quarto, liguei a TV e fiquei assistindo qualquer coisa, pulando de canal em canal quando dava intervalo, quase morrendo de tédio até pegar no sono.


- Justin - Alguém sussurrava no meu ouvido e acariciava meus cabelos
- Ah não, eu não estudo mais - Tampei a cara com o cobertor
- Meu filho, tem uma mulher dizendo que precisa falar com você urgentemente, uma tal de Jillian... Acorda meu filho...
- O que? - Me sentei na cama num susto fazendo minha mãe arregalar os olhos
- Levanta e vai falar com a mulher por favor... Ela falou algo sobre sua amiga da boate... - Minha mãe se levantou da cama e saiu andando - Já são quase 8 horas da manhã...
- Caramba - Me levantei da cama e fui até o banheiro lavar o rosto, escovei os dentes rapidamente e desci as escadas descalço, fui correndo até a porta e dei de cara com a governanta da casa de Alicia, o que me fez despertar pela curiosidade
- Seu Justin... Olha, eu tenho que falar rapido - Ela tirou um papelzinho amarelo da bolça e me entregou com receio - Dona Alicia precisa da sua ajuda, mas o senhor não pode em hipótese alguma ir até a casa dela procurar por ela, eu tenho que ir...
- Mas espera - A puxei pelo braço
- O que é isso? - Disse confuso
- Ela esta trancada lá, na casa... - Soltei seu braço - Ela é uma menina boa, não tem nada do que o senhor Paul lhe falou...
- Por que isso tudo? - Abri o bilhete
- Eu não sei - A mulher deu as costas e saiu andando apressadamente, olhei o papel em minha mão e li rapidamente

  ´´Justin, você precisa me ajudar, procure a Spencer, por favor. Beijos. Alicia´´ 

   Mas o que é isso? O que esta acontecendo? Entrei para dentro de casa confuso, fui direto para o meu quarto e tomei um banho, fiquei pensando no bilhete e decidi ir procurar Spencer, desci e tomei café, enrolei um pouco fazendo nada, para não chegar a casa dos outros tão cedo da manhã, eu odiaria visitas a essa hora.
  Enrolei tanto que almocei com minha família, e como sempre discuti com o meu pai, ele não queria liberar meu carro, o jeito foi ligar pro Za e pedir uma ajuda, e uns minutos depois ele ja estava na porta da minha casa, entrei no carro pedi pra que ele saísse rapido...

- Pra que tanta pressa bro? - Za abaixou o som do carro
- Meu pai não sabe que estou saindo - Ri debochado
- Onde vamos? - Na casa da Spencer, sabe... Aquela menina que dançou com a Ali naquela festa do Josh...
- Sei, que gata - Riu
- Então...
- Onde fica? - Me olhou
- Vai dirigindo que eu vou falando - Me encostei no bando e senti os machucados em minhas costas
- E a Ali...cia? - Za perguntou
- Eu to indo atrás dessa garota por causa dela - O olhei
- Ta apaixonado? - Me olhou e depois começou a rir - TA APAIXONADA, O BIEBER TA APAIXONADO, DAQUI A POUCO VAI DAR AS CALÇAS PRA ESSA MENINA - gritou descontroladamente, me zombando, fui obrigado a rir 
- Vai se foder seu broxa - Dei um soco em seu braço
- Broxa, muito - Riu - Aham...
- Entra nessa rua aê e cala a boca - Ri


 Za e eu fomos até a casa de Spencer, não sabia como chegar lá e chegar perguntando sobre Spencer, a mãe dela não me conhece, eu não deixaria qualquer cara pedir pra falar com a minha filha na minha casa se eu não o conhecesse. Toquei a campainha e uma mulher de cabelo curto e preto me atendeu com uma cara espantada.

- Pois não? -  A mulher disse
- Eu procuro a Spencer - A mulher arregalou os olhos - Sou amigo de uma amiga dela, a senhora poderia me deixar falar com ela?
- Spencer não esta aqui, a mandei para a casa da minha irmã na Flórida - Disse firme - Quando ela voltar digo a ela que o...?
- Justin... - Respondi
- Digo a ela que você a procurou - A mulher ja ia fechando a porta
- Obrigada - Dei as costas e sai andando
- E ai cara? - Za disse quando cheguei perto do carro
- Spencer esta na Flórida, não sei por qual motivo... - Disse confuso, não hávia entendido nada - Ta tudo muito estranho nessa história bro
- Eu também estou achando - Za foi andando para o outro lado do carro e entrou
- Vou ligar pra ela - Entrei no carro - Mas não sei o numero dessa garota - Bufei
- Alguém que você conhece deve ter o número Justin - Za deu partida no carro
- Talvez Chaz - Desbloqueei o telefone e mandei uma mensagem para ele pedindo o numero de Spencer, ele namorava uma amiga dela, deveria saber
- E tem que ser rápido? - Za perguntou
- Tem - Sussurrei lendo a mensagem que chegava - Ele tem o numero dela - Disse ja fazendo a ligação para falar com Spencer
- Alô? - Spencer me atendeu
- Spencer, sou eu, Justin - Disse cautelosamente
- Ai meu Deus - Spencer dizia alterada - Você sabe da Alicia? Ela não me atende? Acabei de chegar a Flórida pra ficar com minha tia, minha mãe mudou completamente depois que conversou com Paul..
- Qual o problema desse cara? Essas coisas de infernizar Alicia são verdadeiras? - Perguntei
- Justin, me diz por qual motivo Ali não me atende - Spencer não respondia minha pergunta
- Eu não sei, não vejo ela desde que ela saiu do hospital, fui a casa dela e Paul disse que ela tinha ido ficar com os avós porque ela estava descontrolada com drogas... - Spencer riu do outro lado da linha
- Esse cara abusa dela e do dinheiro dela - Respirou fundo - Eu te garanto que ela não tem problema nenhum 
- Isso eu sei - A interrompi
- Mas aquele cara - Deu uma pausa - Aquele cara tem todos os problemas que você possa imaginar



Alicia's POV

 Os minutos não se passavam naquele quarto, Paul hávia cortado minha internet, tirado o meu telefone e eu não aguentava mais assistir as mesmas coisas toda hora na TV, tirei minha roupa e tomei um rápido banho e vesti uma blusa grande larga e uma calça de moletom, fucei todo o quarto procurando algo pra fazer e achei uma caixa que eu tinha a muito tempo, sentei na cama com a caixa nas mãos, respirei fundo antes de abrir porque sabia o que estava ali dentro, minhas lembranças, a parte boa da minha vida, fotos da minha mãe, do meu pai, minhas medalhas de natação. Uma lágrima caiu assim que olhei a primeira foto, eu e minha mãe sujas de bolo, outra coisa que parecia legal quando eu era criança, fazer bolo com a minha mãe - Por que tinha que ser tudo desse jeito? - Sussurrei limpando minhas lagrimas ao mesmo tempo que fui surpreendida por uma corrente de vento que balançou a cortina do quarto. Me levantei e olhei a janela que eu havia quebrado.

- flashback on

  Me joguei sobre a pilha de toalhas em cima de uma espreguiçadeira e olhei minha mãe que sorria trazendo em suas mãos um copo de suco de laranja.
- Eu não consigo mais, mãe - Me sentei e peguei o suco - Eu não vou conseguir nadar essa distância em tão pouco tempo, eu quero voltar pra de antes 
- Ali - Minha mãe se sentou ao meu lado - Ja pensou se todas as campeãs tivessem desistido em sua primeira aula, ou mudança? 
- Mas eu não aguento mãe - Bebi um gole do meu suco
- Olha só - Ela se levantou e depois se ajoelhou na minha frente - Vamos fazer o seguinte, você nada e ganha essa distância esse fim de semana, e eu te compro aquele cachorrinho que você tanto me pedia, que tal?
- O bege? - Sorri - Aquele que fica maior que eu?
- Esse mesmo - Sorriu
- E se eu perder, mãe? - Abaixei o olhar
- Você ganha o cachorro do mesmo jeito, mas vai continuar treinando a mesma distancia - Sorriu espertamente
- Mãe - A olhei - Eu sinto que a senhora esta tentando me enganar - Rimos juntas
- Não engano uma menina de 10 anos, não mesmo - Sorriu e me deu um beijo
- Eu vou nadar então...
- OLHA QUE COISA MAIS BONITA - Fui interrompida por Paul que apareceu do nada com uma mulher e um homem 
- Fica aqui ta bom? - Minha mãe sussurrou antes de se levantar
- O que foi? - Paul disse com um sorriso no rosto assim que minha mãe se aproximou dele
- Deixa eu terminar de treinar ela - Me olhou rapidamente - Ela vai competir esse final de semana
- Que bom - Paul me olhou também - Mas você ja esta abusando da minha boa vontade Julie!
- Não, por favor - Minha mãe disse assim que o homem que havia chegado com Paul se aproximou dela - Me deixa conversar com ela?
- Você tem 2 minutos - Paul posou as mãos em seus quadris 

Minha mãe veio caminhando até mim - E então? Vamos nos secar? - Pegou uma toalha do meu lado
- Não quero - Olhei Paul - Você vai viajar de novo? 
- Não - Me enrolou com a toalha - A mamãe só vai assinar uns papéis com o Paul e depois vai pra casa ta bom? - Fechou os olhos por alguns segundos como se estivesse sentido algo
- Você esta bem mãe? - A abrecei
- Sim filha - Beijou o alto de minha cabeça - A mamãe esta bem ta bom? - Se levantou 
- Mas mãe...
- Vai com a Maria vai - Foi me levando até a babá 

1 semana depois

 Deixei minha mochila no vestiário e fui caminhando sozinha até a piscina, o clube estava cheio de gente e eu não via minha mãe entre nenhuma daquelas pessoas...

- Alicia - Um dos professores vinha em minha direção - Esta nora hora - Pegou minha mão e foi me puxando até a piscina 
- Eu não vou competir sem a minha mãe... - Olhei o moço que me olhou com um olhar de pena
- Não deixe de competir, vamos lá Alicia - Olhou pra piscina - Eu sei que você é boa, que pode com todas essas meninas aqui - Sorriu 
- Mas eu não consigo - Respirei fundo 
- Só tenta mocinha - Colocou os óculos de natação em meu rosto - Agora espera o barulho do tiro 

 Fiquei posicionada no meu lugar esperando o tiro e a voz da minha mãe vinha em minha cabeça ´´ O não é pra se assustar, o tiro é o barulho que te libera pra ganhar´´ respirei fundo e esvaziei minha mente, tudo que ouvia era o barulho das pessoas e enfim, o tiro. Pulei na piscina e assim que cheguei a superfície comecei a dar minhas braçadas, cheguei ao outro lado da piscina, dei minha cambalhota na água e com os meus pés na parede da piscina dei impulso para que o meu corpo pegasse velocidade e pudesse nadar de novo.

- E a primeira a chegar é a Alicia Stewart - Ouvi meu nome e abri os olhos - Em segundo temos Samantha White e em terceiro Lola...
- Parabéns Ali - Samantha dizia ao meu lado, apenas a olhei e sorri 
- Caramba, quem ganhou? - Uma menina que eu não conhecia dizia ao meu lado, a olhei - Você? Parabéns... 
- Obrigada - Forcei um sorriso e sai da piscina 

  Depois de receber minha medalha, Maria apareceu, peguei minhas coisas e fui para casa, a cara dela não era boa, fui em silêncio até em casa, mal podia esperar pra contar tudo pra minha mãe, ela ia ficar muito orgulhosa e ainda me daria meu cachorro. Cheguei em casa e Maria foi me levando direto para o meu quarto, não me deixou procurar minha mãe nem nada, vi um homem caminhando com uma maleta em direção ao quarto dela e me assustei...

- Quem é ele Maria? - Parei no caminho
- O doutor Alicia... O doutor... - Ela me puxou para o meu quarto
- Que doutor? Pra que doutor? - Entrei no quarto...

- flashback off

 Fechei a caixa e me joguei na cama, fiquei fitando o teto, e depois fuçando algo interessante pra ver na TV, era tudo que dava pra fazer naquele quarto, ninguém me procurava, ninguém queria saber de mim, eu estava isolada, ao ponto de ficar maluca...

Justin's POV

 Depois de falar com Spencer no telefone e só garantir a minha certeza de tudo que Ali ja havia me contado, não sabia o que fazer, sua governanta havia dito que eu não podia procura-la em sua casa e que ela precisava da minha ajuda, o que eu iria fazer?
Pedi para Za me deixar na frente da casa de Alicia, Za foi embora e eu fui andando até a porta da casa dela, bati na porta, toquei a campainha e depois de uns 2 minutos a mulher me atendeu.

- Eu disse que o senhor não podia vir aqui - Ela dizia brava e temerosa - Quer ajudar Alicia? Então fique longe
- Por que longe? - Bufei confuso - O padastro dela esta ai?
- Não - Disse desconfortavelmente
- Então me deixa entrar e falar com ela... - Empurrei a porta e entrei na casa - Onde ela esta? No quarto?
- Sim - Ela veio correndo e parou na minha frente me impedindo de seguir - Mas não tenho a chave...
- Chave? - Arqueei as sobrancelhas
- É, Ali esta trancada a dias la dentro...
- Tem que haver um jeito de entrar - Olhei em volta
- Vem comigo - A mulher saiu andando e fui atras dela

 Passamos pela cozinha e logo depois saímos, passando por um canil e um caminho de pedra entre um pequeno jardim, chegando a piscina. A mulher parou de frente para um pequeno muro de pedras onde tinham bastante flores, olhei pra cima e observei que umas partes da pardes davam para escalar facilmente pois a decoração era feita possivelmente para lembrar tijolos, por isso tinha um espaço entre cada pedra na parede...

- Eu posso subir? - Olhei a mulher
- Sim - Ela olhou pra cima - A janela da Ali é a que esta quase caindo para fora...
- O que foi isso? - A encarei confuso
- Ali tentou quebrar quando o senhor esteve aqui - Me olhou - Suba, fale com ela e saia daqui assim que o senhor Paul chegar, ele costuma soltar o cachorro as vezes...
- Se ele soltar eu to ferrado? - Cocei a cabeça pensando
- Se ela te estranhar sim - Riu - É uma fêmea - Saiu andando e parou me olhando - O senhor Paul sempre vai ao quarto quando chegar, cuidado...
- Tudo bem - Subi no pequeno muro de pedras pra escalar a parede


Alicia's POV

 Faltava pouco para que eu pegasse no sono, meus olhos iam se fechando, e pedindo para que eu os fechasse, minha cabeça ficando pesada e meu corpo espreguiçado sobre a cama, quase lá, estou quase lá, mais um minuto e dormindo.

- Ali - Despertei com uma voz seguida do barulho da minha janela batendo na parede, ouvi o resto de vidro batendo no chão e quebrando, me virei para olhar
- JUSTIN!! - Gritei surpresa me levantei e fui até ele e o abracei apertado, todo meu medo e ansiedade estavam depositados naquele abraço, suspirei aliviada por ele estar ali
- Calma - Ele disse tirando minhas mãos de suas costas - Tem uns machucados ai - Sorriu
- Desculpa - Disse sem graça o soltando - Me esqueci do ocorrido
- O que é isso? - Olhou em volta gesticulando com os braços - Esta presa aqui? Isso é verdade?
- Você não pode contar pra ninguém... - Disse cabisbaixa
- E por que não? - Bufou - Alguém tem que te livrar disso aqui - Apontou a janela - Ou você quer receber visitas pela janela?
- Se alguém souber vai piorar com certeza - Virei as costas e fui andando até perto da cama - Eu vou fazer 18 anos em menos de 2 meses, ele vai se livrar de mim...
- O que? - Justin riu assustado - Se livrar? Te matar?
- Você tem que fazer seu pai cancelar o contrato com a St. Auto - Virei de frente pra Justin - Se vocês continuarem ele vai usar a empresa de vocês como faixada pra ganhar dinheiro de forma errada e a St. Auto continuar limpa...
- Tudo bem - Justin se aproximou de mim e acariciou meu rosto - Eu tiro você daqui e nós damos um jeito nisso - Sorriu
- Não pode ser agora - Colei nossas testas pousando minhas mãos em sua nuca - Eu tenho que ficar aqui
- E você não quer se livrar disso tudo? - Fechou os olhos  - Não quer sair daqui e pegar o que é seu?
- Eu quero - Fechei os olhos também - É tudo que eu mais quero desde que eu o conheci - Encostei nossos lábios - Mas eu também quero estar viva pra poder beijar você
- Beija agora - Justin sussurrou - Anda Alicia
- Mas... - Fui interrompida por um beijo calmo e cheio de desejo ao mesmo tempo - Você vai fazer o que eu falei?
- O que? - Abriu os olhos com um sorriso fofo no rosto
- Dar um jeito de acabar com esse contrato? - Fiquei séria
- Vou - Me deu um selinho - E tiro você daqui depois - Sorriu
- Eu faço 18 anos em 3 semanas - Respirei fundo
- Eu não vou deixar que 3 semanas seja o tempo que te resta de vida - Me tomou em seus braços e me deu um beijo quente, seus braços me apertavam contra seu corpo e minhas mãos procuravam o fim de sua blusa para que eu a puxasse, parei de beija-lo procurando ar e arranquei sua blusa com rapidez fazendo Justin gemer de dor, me lembrei dos machucados em suas costas e sorri pra ele que me agarrou novamente e tirou minha blusa, e logo depois meu sutiã sem nenhuma dificuldade e me beijando foi me empurrando de costas até a cama - Você me deixa louco - Disse entre nossos beijos me deixando maluca de desejo por ele. Suas mãos iam acariciando meu corpo e descendo até o elástico da minha calça de moletom, Justin me olhou e logou puxou minhas calças me deixando somente de calcinha e e a jogando em qualquer canto do quarto. Logo se livrou de sua calça e sua cueca box ficando nu na minha frente, o corpo dele era maravilhoso e as tatuagens me deixavam maluca.

Horas depois... 

 Abri os olhos e olhei Justin do meu lado, haviamos pegado no sono, fiquei observando seu rosto perfeito e suas tatuagens em seu braço esquerdo que estava por cima de sua barriga, ele era perfeito, por dentro e por fora. Me enrolei no cobertor e fui até o closet pegar uma roupa, vesti um vestido soltinho que tinha as mangas compridas. Voltei para o quarto e olhei a hora no celular de Justin que estava perto de sua calça no chão.

- Dormimos duas horas - Sussurrei - Que droga - Bufei, Paul poderia ter entrado no quarto nesse tempo e ter nos visto dormindo, ou não, e eu não ia querer arriscar - Justin - Subi na cama e acariciei seus cabelos - Acorda por favor
- Ah não - Se virou de barriga pra baixo e tampou a cabeça com um travesseiro - Deita aqui, deita - Disse tateando a cama pra que eu deitasse ao lado dele
- Isso, eu deito do seu lado, Paul chega, nos pega juntos, me mata, mata você, termina de roubar seu pai e tudo acaba feliz - Respirei fundo - Pra ele.
- Chata - Se sentou na cama totalmente nu, não tinha como não olhar pra parte baixa dele - Tarada - Disse rindo 
- Se vesta logo seu idiota - Sei um tapa em seu braço o fazendo gritar - Não grita Justin, não faça barulho
- Mais barulho do que você fez gemendo? - Me olhou maliciosamente 
- Não me faça te jogar pela janela - Me levantei da cama e peguei a cueca dele no chão - Veste logo sua coisa chata - Peguei a calça dele e joguei em cima dele também 
- Tem certeza que quer que eu vista? - Disse vestindo a cueca - Eu ainda posso tirar se você quiser - O fuzilei com os olhos e ele logo pegou sua calça e a vestiu 
- Você tem que tomar cuidado quando sair daqui - Me aproximei dele com sua blusa na mão 
- Fica tranquila - Pegou a blusa e a vestiu - Eu sei me cuidar, e agora acho que vou ter que cuidar de você também né? - Riu
- Spencer tentou fazer com que eu me livrasse disso desde que ela descobriu tudo que Paul me fez, mas eu não imaginava que iria chegar a isso - Abracei Justin, ele me fazia sentir segura 
- Foge comigo? - Justin segurou meu rosto entre suas mãos disse olhando bem no fundo dos meus olhos - Vamos fugir e você vai ficar segura - Beijou minha testa
- Como posso fugir com você? Eu te conheço a tão pouco tempo - Fechei os olhos e lembrei do momento em que vi Justin pela primeira vez
- Mas eu sei que você esta apaixonada por mim - Abri os olhos pra olha-lo
- E você esta apaixonado por mim? - Respirei fundo 
- Eu estou na casa de um cara que esta roubando com o nome da empresa que sustenta minha familia, eu escalei uma parede cheia de folha pra ver você. Você acha que eu não estou apaixonado por você? 
- Então... 
- Também não se esqueça que eu entre numa boate pegando fogo pra procurar você - Sorriu
- Me beija - Olhei Justin que em segundos ja estava colando seus lábios aos meus, interrompi nosso beijo ao ouvir o barulho da chave na porta, Paul havia chegado - Sai daqui - Fui empurrando Justin até a janela
- Eu te amo - Sorriu se sentando na janela pra sair
- Eu também - Olhei a porta - Volte sempre - Rimos
- Eu voltarei - Riu e desceu assim que Paul abriu a porta
- O que faz na janela mocinha? - Paul dizia com aquela voz grossa e perversa
- Nada - Me virei e tentei ser o mais natural possivel
- Olha o que eu trouxe pro seu jantar - Paul disse colocando a bandeja que trazia em mãos na minha cama - Hoje Jillian fez macarrão - Sorriu - Não vai comer? - Disse olhando o quarto
- Não estou com fome agora - Forcei um sorriso
- Que bagunça em, roupa espalhada pelo chão, lençol na porta do seu closet - Olhou com nojo - Um furacão passou por aqui?
- Se quiser limpar tudo - Me sentei na cama - Vai ficar esperando a fome me atacar pra me fazer companhia pro jantar?
- Não sei, talvez - Sorriu e foi andando até a porta - Como vão os preparativos para a festa de 18 aninhos Ali? - Riu, não o respondi - Faça bom proveito dessa refeição maravilhosa, Paul disse saindo do quarto e trancando a porta

 Eu poderia ter saído desse quarto desde a primeira noite que passei trancada aqui, as janelas não foram trancadas nem nada. Mas Paul sabia que eu não saíria, sabia que eu ficaria aqui esperando ele me contar algo. Ele trancava minha mãe no quarto, no sótão, e ela não fugia porque ele a ameaçava, e a ameaça que ele fazia a ela tinha a ver comigo. Mas ele sabe que eu quero tudo que ele me tirou de volta.

- Dona Ali - Jillian batia na porta, me levantei e fui até a porta ouvi-la
- Fale Ji - Encostei o ouvido na porta
- Não coma esse macarrão, não toque em nada que o senhor Paul trouxer pra você comer, entendeu Ali? Não coma - Jillian sussurrava
- Por que? - Perguntei assustada mas não surpresa
- O senhor Paul misturou algo ai, não deve ser coisa boa...
- Ele vai fazer o mesmo que fez com minha mãe Jillian
- O que ele fez Ali?
- Ele colocava algo na comida dela, ela ficava cada dia mais fraca, não saia mais da cama...
- Eu tenho que ir Ali, eu dou um jeito de lhe dar algo pra comer
- Ta bom

 Fui em direção a comida, peguei o prato e joguei a comida toda na privada. Agora tudo fazia sentido pra mim, ele estava me enganando, me contando o que iria fazer com o contrato que hávia fechado com a Bieber's Car, era tudo pra me fazer ficar aqui, tudo que ele quer é se livrar de mim. Se eu faço 18 anos tenho acesso a tudo e ele não tem direito a nada, se eu não faço 18 anos ele fica tomando conta de tudo, e se eu não estiver viva é tudo dele. Dei descarga e coloquei o prato na bandeja e depois coloquei a bandeja no chão, deitei na cama e fiquei esperando o tempo passar, até ser tomada pela saudade de Justin, de como ele era perfeito e de como foi perfeito o que tinhamos feito hoje, fiquei pensando que realmente era a hora de fugir, que não tinha mais o que descobrir, iria ficar sem comer e morrer de fome? Ou comer e morrer envenenada?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Então gente, eu to sentindo a fic meio embaralhada, e maluca, mas eu espero que vocês gostem. E sim, Justin e Alicia transaram e eu não consegui escrever um capitulo super hot daqueles, talvez porque tenho vergonha de escrever isso, ou porque esse não é o meu foco dentro dessa história.
Eu espero que vocês comentem, comentem o que acharam e o que querem que aconteça, deem dicas, sugestões, reclamem, sei lá. E se você esta lendo sem comentar, comente, porque é muito sacanagem não comentar e sempre ler.

Deixem o user de vocês nos comentários, me sigam no tumblr, no twitter, e curtam a page do blog no facebook também. Beijos lindas, qualquer coisa meu user é @justinourair


21 de jul de 2013

Dangerous Love Original


Oi, olha eu aqui de novo, então eu vim avisar algo que todo mundo vai gostar, eu achei o pen drive com os capitulos originais de dangerous love \o/
to postando eles aqui, exatamente como era:
mas é o seguinte, eu não editei, eu coloquei como eu escrevia mesmo, -faz muito tempo- e os erros de português e coisas idiotas palavras abreviadas e talz, não me responsabilizo por isso, afinal era minha 2°  fic, eu postava em um blog famoso ai, mas excluiram pq tava dando muito IBOPE haha' brincadeiras a parte, desorganizou minha vida ç.ç  foi bem difícil mas agora eu to aqui \o/ tentando de novo (não ta dando muito certo) mas foda-se kkk' espero que gostem *-* e as antigas fãs voltem. 
com amor ~GIH


»